segunda-feira, 9 de maio de 2016

Brasil Inteligente - Internet banda larga para 95% da população

Ministério das Comunicações prevê aumento na velocidade média da internet banda larga fixa no Brasil, e diminuição de até 20% no valor do serviço nos próximos 2 anos.

Internet banda larga alta velocidade fibra óptica
Internet banda larga de alta velocidade Ver imagem »


O Ministério das Comunicações lançou nesta segunda-feira, 09, o programa Brasil Inteligente, com o objetivo de ampliar a oferta de internet banda larga fixa de alta velocidade no Brasil, com ações que pretendem melhorar a qualidade do serviço, aumentar a velocidade média de conexão e deixar 95% da população brasileira conectada a grande rede mundial de computadores até 2018.

O Brasil Inteligente, que é uma extensão do PNBL, Plano Nacional de Banda Larga, está focado na Inclusão Digital e na democratização do uso da internet banda larga de alta velocidade no país, e caso o cronograma de ampliação do sistema de distribuição de internet seja concluído, a quantidade de municípios com cobertura de internet banda larga através de redes de fibra óptica subirá de 53 para 70%, a velocidade média de conexão aumentará para 25Mbps, e o número de conexões, tanto na rede fixa quanto na móvel, passará de 206 para 300 milhões nos próximos 2 anos.

Internet banda larga nas escolas públicas

Seguindo essa linha de ampliação do acesso à internet banda larga de alta velocidade, a Telebrás, através do programa Minha Escola Mais Inteligente, tem como objetivo levar a tecnologia de banda larga a mais de 30 mil escolas públicas, urbanas e rurais, até 2019, disponibilizando a elas, internet de alta velocidade, rede Wi-Fi e sistema de Media Center.

O ministro das Comunicações, André Figueiredo, destacou a importância do programa para aumentar a igualdade digital e o acesso a informação. "Não podemos pensar que o Brasil vai ter condições de igualar o acesso ao conhecimento de uma criança que mora em uma cidade pobre nas regiões mais remotas do Norte e do Nordeste ao de crianças que moram em cidades do Sul e do Sudeste. Precisamos tratar desigualmente os desiguais", disse.

Esse programa pretende beneficiar mais de 20 milhões de estudantes e irá priorizar inicialmente as escolas públicas com menor índice de avaliação e maior facilidade de implementação do projeto, tendo em mente que serão investidos R$ 500 milhões pelo Ministério das Comunicações, R$ 1,5 bilhão pelo Ministério da Educação, além de contrapartidas de estados e municípios, e aportes adicionais do Tesouro.

Tecnologia para ampliação da internet banda larga

O Ministério das Comunicações anunciou que as duas principais medidas de investimento em tecnologia para melhorar a qualidade da internet banda larga no Brasil, serão o investimento em dois satélites geoestacionários para aumentar a cobertura da oferta do serviço e a implementação de seis cabos submarinos para interligar o país a África, Europa e Estados Unidos, a fim de melhorar a qualidade da comunicação, aumentar a segurança na transferência de dados e reduzir em até 20% o custo dos planos de internet banda larga aos brasileiros.

Internet Banda Larga no Brasil - A realidade

Bem, após conferir a notícia acima, que foi publicada na grande maioria dos portais de tecnologia no Brasil, realmente é para ficar entusiasmado que a nossa conexão de internet banda larga irá saltar, da atual 88ª posição para o incrível líder do ranking mundial, atingindo uma velocidade média de conexão de 25Mbps, superando o atual número 1 da lista, a Coréia do Sul, que hoje oferece planos de até 1Gbps e possui uma banda larga com velocidade média de 23,6Mbps. Lembrando que para esse feito ser concretizado, apenas o Brasil deve expandir sua tecnologia em infraestrutura de internet e os demais países continuarem como estão.

De acordo com os dados do último trimestre de 2015, divulgados em março desse ano pela Akamai, empresa norte americana de monitoramento de tráfego de dados global, a velocidade média da internet banda larga mundial é de 5,6Mbps, enquanto a média da conexão brasileira fica em 4,1Mbps, o que nos deixa atrás de países como Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru e Uruguai.

Se você acha que esses dados não são tão ruins por ter ficado 1,5Mbps abaixo da média mundial, saiba que no período analisado, apenas 2,9% das conexões brasileiras atingiam 10Mbps de velocidade, e 0,8% chegavam a 15Mbps, velocidade necessária para assistir um vídeo em resolução 4K no YouTube ou NetFlix.

Então, apesar da lentidão na conexão com a internet, as quedas constantes do sinal, o mau atendimento prestado pelas operadoras, os preços abusivos que são considerados uns dos mais caros do mundo e, como nada é tão ruim que não possa piorar, a possibilidade da internet banda larga fixa ser tarifada por franquias de dados passa a ser uma realidade cada vez mais próxima dos internautas brasileiros.

Agora é torcer para que o programa Brasil Inteligente seja um sucesso, que o governo consiga cumprir suas metas, e que a internet banda larga brasileira tenha um avanço futurista de 30 anos em 3, levando a nossa conexão a um patamar além do que os internautas jamais puderam imaginar que seria uma realidade no Brasil.

E a sua conexão com a internet, está acima de 4Mbps? Expresse sua opinião através dos comentários e diga-nos o que você pensa a respeito desse assunto. Caso tenha gostado, curta e compartilhe esse artigo com seus amigos nas redes sociais.


Imprimir ou salvar este artigo como PDF



Shopping



Um comentário :
  1. Olá internauta!

    Antes que eu me esqueça, se você tiver alguma dúvida, sugestão ou informação que complemente este conteúdo, por favor, compartilhe conosco através de um comentário.

    Um abraço!

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blog DiGa Tech. Ao se manifestar através desta plataforma, você alega estar em conformidade com a nossa política de comentários. Caso fique em dúvida, leia as perguntas frequentes e saiba o que consideramos inapropriado ou ilegal. Viu algum comentário que viola os nossos termos gerais de uso? Então denuncie!